Planeta Global

Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018

1955-1980 – A partir de 1955, os Diários e Emissoras Associados, através da TV Tupi, assumiram a promoção e a tornaram uma das maiores festas de confraternização Brasileira superada apenas pela Copa do Mundo

Miss Brasil, encerrou suas apresentações no Quitandinha, transferiu-se para o Maracanãzinho em 1958. A partir dessa época, o concurso foi um sucesso de público e de bilheteria. Todos queriam assistí-lo.

Até 1980, ano da falência da Rede Tupi, ele foi realizado no Quitandinha (Petrópolis), Pavilhão de São Cristovão (Rio de Janeiro) e Ginásio Presidente Médici, em Brasília. Mas seu auge aconteceu no período de 1958 a 1972, quando o Maracanãzinho chegava a receber 30 mil pessoas para assistir a eleição.

De 1981 até 1989, passou a acontecer na nova Rede de Emissoras, SBT, tendo o Anhembi (1981 a 1987) e o Teatro Silvio Santos (1988/1989), ambos na capital paulista, estes sediaram o evento que tinha como mestre de cerimônias o apresentador Silvio Santos.

*1990 - * Não houve eleição de Miss Brasil
Em 1990, o SBT desistiu da promoção e o Brasil não foi representado no Miss Universo.

1993 – Leila Schuster (Rio Grande do Sul) - Indicada sem eleição, para representar o país no Miss Universo
1991-1993 – Marlene Brito, a então Coordenadora do Miss Brasil, à época do período do SBT, sob a empresa The Most Of Brazilian Beauty, por ela criada, retoma o evento que continua tendo São Paulo, como sede, mas sem televisão.

1994-1996 – Numa tentativa de recuperar o prestigio que o evento vinha perdendo nos últimos anos, os organizadores internacionais, apoiados pela FEBRACOS, associação de jornalistas (colunistas sociais) Brasileiros, devolvem a responsabilidade da promoção à Paulo Max, mestre de cerimônias e um dos organizadores durante o período áureo do concurso e também devolvem ao Rio de Janeiro a sede da festa, que é transmitida em VT pela Rede Record, no ano de 1996.

1997-1998 – A continuidade segue pela Singa Brasil, que é uma empresa de Paulo Max Filho e Ana Paula Sang, filhos de Paulo Max, que decidem manter a promoção após o falecimento dos seus pais em agosto de1996. O evento é realizado pela primeira vez no Nordeste, em Teresina – 1997 e em São Paulo – 1998. Nestes dois anos  foram transmitidos por regiões pelas Redes Manchete e Record.

Desde 1999, a GAETA Promoções, empresa criada pelo Coordenador nacional do Miss Brasil desde 1994, Boanerges Gaeta Júnior é a responsável pela realização do Miss Brasil, que teve suas edições de 1999, 2000 e 2001 sediadas no Rio de Janeiro e transmitidas regionalmente pela CNT

Em 2002, a Miss Brasil 1997, Nayla Micherif, se associa à empresa que continua a realizar o evento no Rio de Janeiro e tem sua transmissão “ao vivo” para todo o país, pela Rede TV.

A festa dos 50 anos do concurso aconteceu em 2004 e reuniu 32 ex-Misses Brasil num grande acontecimento.

A Rede Bandeirantes de Televisão, em 2003 se torna parceira da empresa responsável e desde então, assim, produz e transmite o evento “ao vivo”, para todo o país, tendo 2003 e 2004, a cidade de São Paulo, como sede e o Rio de Janeiro nas edições de 2005, 2006 e 2007.