Planeta Global

Segunda-Feira, 18 de Junho de 2018

Miss Brasil 2016

Raissa Santana Raissa Santana

Miss Brasil 2015

Marthina Brandt Marthina Brandt

Miss Brasil 2014

Melissa Gurgel Melissa Gurgel

Miss Brasil 2013

Jakelyne de Oliveira Jakelyne de Oliveira

Miss Brasil 2012

Gabriela Markus Gabriela Markus

Miss Brasil 2011

Priscila Machado Priscila Machado

Débora Lyra MB 2010 Débora Lyra MB 2010

Larissa Costa MB 2009 Larissa Costa MB 2009

Natália Anderle MB 2008 Natália Anderle MB 2008

Natália Guimarães MB 2007 Natália Guimarães MB 2007

Rafaela Zanella MB 2006 Rafaela Zanella MB 2006

Carina Beduschi MB 2005 Carina Beduschi MB 2005

Fabiane Niclotti MB 2004 Fabiane Niclotti MB 2004

Gislaine Ferreira MB 2003 Gislaine Ferreira MB 2003

1955-1980 – A partir de 1955, os Diários e Emissoras Associados, através da TV Tupi, assumiram a promoção e a tornaram uma das maiores festas de confraternização Brasileira superada apenas pela Copa do Mundo

Miss Brasil, encerrou suas apresentações no Quitandinha, transferiu-se para o Maracanãzinho em 1958. A partir dessa época, o concurso foi um sucesso de público e de bilheteria. Todos queriam assistí-lo.

Até 1980, ano da falência da Rede Tupi, ele foi realizado no Quitandinha (Petrópolis), Pavilhão de São Cristovão (Rio de Janeiro) e Ginásio Presidente Médici, em Brasília. Mas seu auge aconteceu no período de 1958 a 1972, quando o Maracanãzinho chegava a receber 30 mil pessoas para assistir a eleição.
 

De 1981 até 1989, passou a acontecer na nova Rede de Emissoras, SBT, tendo o Anhembi (1981 a 1987) e o Teatro Silvio Santos (1988/1989), ambos na capital paulista, estes sediaram o evento que tinha como mestre de cerimônias o apresentador Silvio Santos.

*1990 - * Não houve eleição de Miss Brasil
Em 1990, o SBT desistiu da promoção e o Brasil não foi representado no Miss Universo.

1993 – Leila Schuster (Rio Grande do Sul) - Indicada sem eleição, para representar o país no Miss Universo
1991-1993 – Marlene Brito, a então Coordenadora do Miss Brasil, à época do período do SBT, sob a empresa The Most Of Brazilian Beauty, por ela criada, retoma o evento que continua tendo São Paulo, como sede, mas sem televisão.

1994-1996 – Numa tentativa de recuperar o prestigio que o evento vinha perdendo nos últimos anos, os organizadores internacionais, apoiados pela FEBRACOS, associação de jornalistas (colunistas sociais) Brasileiros, devolvem a responsabilidade da promoção à Paulo Max, mestre de cerimônias e um dos organizadores durante o período áureo do concurso e também devolvem ao Rio de Janeiro a sede da festa, que é transmitida em VT pela Rede Record, no ano de 1996.

1997-1998 – A continuidade segue pela Singa Brasil, que é uma empresa de Paulo Max Filho e Ana Paula Sang, filhos de Paulo Max, que decidem manter a promoção após o falecimento dos seus pais em agosto de1996. O evento é realizado pela primeira vez no Nordeste, em Teresina – 1997 e em São Paulo – 1998. Nestes dois anos  foram transmitidos por regiões pelas Redes Manchete e Record.

Desde 1999, a GAETA Promoções, empresa criada pelo Coordenador nacional do Miss Brasil desde 1994, Boanerges Gaeta Júnior é a responsável pela realização do Miss Brasil, que teve suas edições de 1999, 2000 e 2001 sediadas no Rio de Janeiro e transmitidas regionalmente pela CNT

Em 2002, a Miss Brasil 1997, Nayla Micherif, se associa à empresa que continua a realizar o evento no Rio de Janeiro e tem sua transmissão “ao vivo” para todo o país, pela Rede TV.

A festa dos 50 anos do concurso aconteceu em 2004 e reuniu 32 ex-Misses Brasil num grande acontecimento.

A Rede Bandeirantes de Televisão, em 2003 se torna parceira da empresa responsável e desde então, assim, produz e transmite o evento “ao vivo”, para todo o país, tendo 2003 e 2004, a cidade de São Paulo, como sede e o Rio de Janeiro nas edições de 2005, 2006 e 2007.